Tagged: jornalismo

O que é e o que deixa de ser notícia

#QuemLiga“O problema não é o que vira notícia, mas o que deixa de ser”. O slogan de o Teto, uma Organização Não-Governamental brasileira, tem um objectivo muito simples: chamar a atenção para o contraste entre a imensa quantidade de notícias sobre o mundo das celebridades e a invisibilidade mediática de milhões de brasileiros que vivem na pobreza extrema (são 16 milhões, segundo as contas de o Teto). Para tornar mais acutilante a natureza deste contraste, o Teto está a promover uma campanha que apresenta fotografias de mulheres e de homens de Guarulhos, a segunda cidade mais populosa do estado de S. Paulo, que vivem em condições de pobreza, a segurar cartazes artesanais com manchetes de notícias sobre famosos. Continue reading

Sem vencedores nem vencidos

[publicado no suplemento ‘Igreja Viva’ (23.10.2014, p. 2) do jornal Diário do Minho]

Desengane-se quem pensa que a primeira fase do sínodo da família finalizou no Domingo passado com a beatificação do Papa Paulo VI. Fora da aula sinodal, em ambiente mais distendido, mas sempre focalizado sobre as questões pastorais difíceis, o debate continua. Nesta segunda-feira passada, os cardeais Reinhard Marx, Luis Antonio Tagle, Velasio de Paolis e Mauro Piacenza, marcaram presença na imprensa italiana e as suas posições fazem prever um ano intenso para a Igreja.

No centro do debate o parágrafo 52 da Relatio Synodi — relatório conclusivo da primeira etapa do sínodo constituído por 62 parágrafos — que abre a possibilidade dos divorciados recasados poderem comungar. Não uma abertura generalizada a todos os casos mas a “algumas situações particulares e condições bem precisas, sobretudo quando se trata de casos irreversíveis”. Isto depois de “um caminho penitencial sob responsabilidade do bispo diocesano”. O parágrafo não obteve a maioria qualificada de dois terços dos votos, mas foi aprovado pela maioria e faz parte do documento final. Continue reading