Tagged: Homossexualidade

Há qualquer coisa que não está a funcionar no jornalismo

Papa Francisco dá uma conferência de imprensa na viagem de regresso da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, Brasil.
Papa Francisco dá uma conferência de imprensa na viagem de regresso da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, Brasil.

Publicado no Suplemento Igreja Viva (30/06/2016) do Diário do Minho

Uma viagem papal é sempre um acontecimento mediático. Aguarda-se com expectativa a recepção ao papa, os encontros ao mais alto nível, os discursos, as suas posições relativamente a matérias controversas e/ou polémicas, os gestos, enfim, tudo é seguido, escalpelizado ao pormenor pelas principais agências de notícias internacionais e jornalistas de todo o mundo. Com Francisco elas ganharam um novo motivo de interesse: as conferências de imprensa sempre realizadas no voo de regresso a Roma. E por vários motivos. O primeiro deles é que se trata de uma verdadeira conferência de imprensa, não uma simulação. Ou seja, os jornalistas podem colocar livremente as questões, sem que estas sejam selecionadas previamente pelo director da sala de imprensa e/ou seus assessores. Depois, porque o papa não se escusa a responder a nenhuma pergunta, mesmo as mais incómodas. Tudo acontece em directo, em primeira mão, de uma forma livre e espontânea. Continue reading

As uniões gay são uma ameaça à família?

Dimensões do diálogo de Jan Švankmajer
Dimensões do diálogo de Jan Švankmajer

[publicado no suplemento Igreja Viva (9.7.2015) do jornal Diário do Minho]

«Não é impedindo os gay de se casarem — ainda que a Igreja não esteja de acordo com o matrimónio homossexual — ou negando as uniões civis que nós salvaremos as nossas famílias». Não, a frase não é da autoria do cardeal Walter Kasper ou do presidente da Conferência Episcopal Alemã Reinhard Marx, nem de um qualquer padre ou leigo progressista ou pro-gay. A afirmação é do padre Mauro Leonardi, um sacerdote do Opus Dei, assim, tal e qual, sem tirar nem pôr.

Num artigo de opinião publicado no jornal online La croce quotidiano, don Mauro, comenta e discorda a propósito da imponente manifestação (cerca de 1 milhão de participantes), do passado 20 de Junho, em Roma, de famílias católicas contra as uniões civis homossexuais e a propaganda da teoria de género nas escolas italianas.

Segundo o sacerdote italiano, a crise da família tradicional não se deve nem às uniões civis nem ao matrimónio das pessoas homossexuais. «A família está em crise porque nós — nós católicos — imbuímo-la de individualismo, de falsas necessidades, de consumismo, de resignação que depois se transforma em reivindicação», escreve o padre Mauro. E continua, «a família está em crise não porque há pessoas homossexuais, mas porque, talvez, sejamos nós, pessoas católicas e heterossexuais, a traí-la em primeiro lugar, ou então a não honrá-la plenamente». Continue reading