Tagged: Francisco

GeoConfess, a Uber da confissão

66bc6df25976b9ad946a576fd825a4f94f384e64
Com GeoConfess encontre rapidamente uma confissão perto de si

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. O slogan do primeiro anúncio da Coca-Cola em Portugal (1928), criado por Fernando Pessoa (ainda que por razões políticas tenha ficado apenas no papel), bem que se poderia aplicar às aplicações para telemóvel e/ou tablet destinadas à eclesiosfera. Continue reading

Pedofilia, Clericalismo e responsabilidades

resignaçãoA história encarregar-se-á de render a devida homenagem àquele que será conhecido como um dos maiores mestres e pontífices do séc. XXI. Refiro-me ao Papa Emérito Bento XVI. E, ao contrário do que é comummente dito e assumido, o combate contra a pedofilia na Igreja tem a sua marca, senão mesmo um pioneiro. Neste particular, creio mesmo que Bento XVI conjugou magistral e prudencialmente firmeza, descrição, justiça e misericórdia.

Ao longo do seu pontificado, apenas 8 anos (2005-2013) o papa alemão demitiu 80 bispos com responsabilidades nos casos de pedofilia. Como afirmou em 2013 D. José Aparecido Gonçalves de Almeida, actual bispo auxiliar de Brasília, mas na altura das declarações à Renascença sub-secretário do Conselho Pontifício para os Textos legislativos, Bento XVI iniciou uma “limpeza com dados concretos”. “Não creio que haja na história da Igreja um Papa que tenha demitido 80 bispos que foram negligentes no governo destes casos”, declarou. Continue reading

A Igreja e a relação com os media

Há uma dimensão comunicativa do papa Francisco que ainda não foi alvo da devida atenção. Falo da relação do papa com os meios de comunicação social. Concretamente com os jornalistas.

Importa referir que o primeiro discurso de Francisco foi precisamente num encontro, por ele desejado, com os representantes dos meios de comunicação social, acreditados para a cobertura do conclave. Nesse encontro, afirmou que os mass media são “indispensáveis para narrar ao mundo os acontecimentos da história contemporânea”, agradeceu o serviço “qualificado” dos jornalistas e terminou abençoando todos os profissionais presentes. Os profissionais, com o seu faro jornalístico, intuíram desde logo que estavam perante alguém que os compreendia e respeitava profissionalmente. E não se enganaram. Continue reading