Category: Igreja Viva

Cardeal Schönborn: Amoris Laetitia é o grande texto de moral que esperávamos

Amoris-Laetitia-card.-Schoenborn-superata-la-divisione-tra-regolare-e-irregolare_articleimage

Publicado no Suplemento Igreja Viva (14/07/2016) do Diário do Minho

Desde a publicação, e mesmo antes, da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Letitia (A Alegria do Amor) que muita tinta tem corrido sobre a possibilidade de os católicos que se divorciaram e recasaram civilmente poderem receber a comunhão. Leu-se e lê-se de tudo um pouco. Na maior parte dos casos as análises e interpretações do parágrafo 300 e notas de rodapé 336 e 351, que fazem explicitamente referência à questão, dizem mais sobre o estado de espírito de quem as comenta do que propriamente do conteúdo do texto. Há os que estão em estado de negação, há os que estão numa situação de bloqueio mental, há os que estão reféns das posições rígidas que foram tomando ao longo de dois sínodos, há também muita desonestidade, há, sobretudo, muita falta de amor, recebido e oferecido. Continue reading

Há qualquer coisa que não está a funcionar no jornalismo

Papa Francisco dá uma conferência de imprensa na viagem de regresso da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, Brasil.
Papa Francisco dá uma conferência de imprensa na viagem de regresso da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, Brasil.

Publicado no Suplemento Igreja Viva (30/06/2016) do Diário do Minho

Uma viagem papal é sempre um acontecimento mediático. Aguarda-se com expectativa a recepção ao papa, os encontros ao mais alto nível, os discursos, as suas posições relativamente a matérias controversas e/ou polémicas, os gestos, enfim, tudo é seguido, escalpelizado ao pormenor pelas principais agências de notícias internacionais e jornalistas de todo o mundo. Com Francisco elas ganharam um novo motivo de interesse: as conferências de imprensa sempre realizadas no voo de regresso a Roma. E por vários motivos. O primeiro deles é que se trata de uma verdadeira conferência de imprensa, não uma simulação. Ou seja, os jornalistas podem colocar livremente as questões, sem que estas sejam selecionadas previamente pelo director da sala de imprensa e/ou seus assessores. Depois, porque o papa não se escusa a responder a nenhuma pergunta, mesmo as mais incómodas. Tudo acontece em directo, em primeira mão, de uma forma livre e espontânea. Continue reading

A orla do manto: tocar Jesus no ambiente digital

blog-church 

Publicado no Suplemento Igreja Viva (23/06/2016) do Diário do Minho

O cardeal Carlo Maria Martini (f. 31-08-2012), reconhecido biblista e pastor da Igreja ambrosiana durante quase um quarto de século (1979-2002), deverá ter sido um dos poucos bispos, senão mesmo o único, a dedicar uma carta pastoral aos meios de comunicação social (1991-1992). Em A orla do Manto[1]assim se intitula a cartaMaria Martini estabelece uma relação de todo insuspeita entre os meios de comunicação e a cena evangélica da mulher que tocando a orla do manto de Jesus fica curada[2]. Neste milagre emblemático de Jesus, ele identifica três realidades que caracterizam uma sociedade condicionada pelos média: a massa, a pessoa e a comunicação. Continue reading

Diaconisas na Igreja? A pergunta é mais importante do que a resposta

le-pape-francois-ouvre-la-voie-a-des-femmes-diacres

Publicado no Suplemento Igreja Viva (26/05/2016) do Diário do Minho

Ainda às voltas com apresentações, interpretações e implicações pastorais da Exortação Pós-Sinodal Amoris Laetitia, e já o Papa Francisco lança mais um assunto eclesialmente controverso: a constituição de uma Comissão para estudar a possibilidade do diaconado feminino. Francisco não dá sinais de abrandar o seu ímpeto reformador. O inesperado anúncio aconteceu durante a XX Assembleia Plenária da União das Superioras Gerais, no passado 12 de Maio, no Vaticano, na sequência de uma sessão de perguntas e respostas entre Francisco e as religiosas. Continue reading

Mulheres Igreja Mundo

 

Captura de ecrã 2016-05-12, às 18.07.31
© Giulia D’Anna Lupo | Le Monde 28 de Outubro de 2015

Publicado no Suplemento Igreja Viva (12/05/2016) do Diário do Minho

Trinómio tão denso e complexo na sua articulação quanto sugestivo dá título (Donne Chiesa Mondo) ao suplemento mensal, pensado e feito no feminino, do L’Osservatore Romano, o jornal diário político-religioso oficioso (não oficial) da Santa Sé. Continue reading

Barrigas de aluguer: mulheres e crianças como mercadoria

cloning_humans_surrogate_motherhood_industrialization_incubus_cyber_wars_john_storm_autoclone

Publicado no Suplemento Igreja Viva (29/04/2016) do Diário do Minho]

Há pouco menos de uma semana, uma notícia, na página da internet da Rádio Renascença dava conta do regresso à discussão, no Parlamento português, precisamente esta quinta-feira, da legalização das “barrigas de aluguer”. O que são as barrigas de aluguer? Basicamente, as “barrigas de aluguer” são isso mesmo que está a pensar.Ou seja, um casal em que a mulher não pode ter filhos, ou um casal homossexual contrata (a pagamento ou não, depende da legislação de cada país) uma mulher, na qual, através de técnicas de procriação medicamente assistida — inseminação artificial com sémen do homem que contratou a parturiente, ou através da colocação no útero de um óvulo fecundado — gera uma criança que após o parto será entregue a outrem. Continue reading

Amoris Laetitia

1460164145059

Publicado no Suplemento Igreja Viva (21/04/2016) do Diário do Minho]

Nota prévia. A Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia (Alegria do Amor) arrisca-se a ser mais um daqueles textos que todos citam mas que poucos leram. O que se segue é apenas convite à leitura integral do documento. Continue reading

Madre Angélica (1923-2016)

madreangelica-1440x900_c

[Publicado no Suplemento Igreja Viva (31/03/2016) do Diário do Minho]

“A única mulher, na história da televisão, a fundar e a gerir um rede por cabo durante 20 anos”, disse Raymond Arroyo, o editor-chefe da EWTN News e autor da biografia oficial da Madre Angélica, ao anunciar a sua morte, este Domingo de Páscoa, aos 92 anos, em Hanceville, Alabama, EUA. Em 1995, a Time referiu-se a ela como “estrela improvável da radiodifusão e, possivelmente, a mulher católica mais influente na América”. Andrea Galli, jornalista do quotidiano católico italiano Avvenire, iniciou o obituário da “freira que entendia os media” com este versículo do Evangelho de Mateus “Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: ‘Muda-te daqui para acolá’, e ele há-de mudar-se; e nada vos será impossível” (Mt 17, 20). Sem dúvida a melhor síntese da vida e obra da Madre Maria Angélica da Anunciação. O melhor epitáfio, diríamos nós. Continue reading

Do #JeSuis ao #PrayFor

monde

Pouco mais de um ano depois do atentado terrorista ao semanário satírico francês Charlie Hebdo, em que ficou célebre o slogan cunhado sob a forma hashtag[1]Jesuischarlie” (eu sou charlie), já poucos se arriscam a ser uma outra coisa qualquer. Não porque escasseie a solidariedade para com as vítimas. Esta permanece intacta. Em Bruxelas, tal como em Novembro passado, nos atentados de Paris, foram muitas as pessoas que abriram as portas de suas casas para darem refúgio e abrigo a quem se encontrava sem transportes públicos para regressar a casa. Muitos taxistas transportaram pessoas sem cobrar pelas viagens. E a solidariedade online também não faltou. O Facebook activou a funcionalidade Safety Check (Centro de segurança), que permite, em caso de catástrofe natural ou de origem humana, aos usuários da rede social informar os aos seus contactos que estão em segurança e ver se os outros também estão bem. No Twitter, líderes mundiais e uma multidão de anónimos repudiaram os atentados e manifestaram a sua solidariedade, com uma particularidade: as hashtags que se popularizaram foram “PrayForBelgium” (Reza pela Bélgica) e “PrayForTheWorld” (Reza pelo Mundo). Importa recordar que na sequência dos atentados de Paris as redes sociais renderam-se à hashtag PrayforParis”. Continue reading

GeoConfess, a Uber da confissão

66bc6df25976b9ad946a576fd825a4f94f384e64
Com GeoConfess encontre rapidamente uma confissão perto de si

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. O slogan do primeiro anúncio da Coca-Cola em Portugal (1928), criado por Fernando Pessoa (ainda que por razões políticas tenha ficado apenas no papel), bem que se poderia aplicar às aplicações para telemóvel e/ou tablet destinadas à eclesiosfera. Continue reading